Mercúrio e seus ciclos: Bem mais do que direto ou retrógrado


    Nos aproximamos de mais um período em que Mercúrio passa ao movimento retrógrado. Esta é uma ocasião frequente que acontece em uma média de 90 a 100 dias (3 a 4 vezes por ano), com pequena variação conforme estes períodos.  
        
       
O movimento retrógrado é aparente igual vemos na figura (em verde) numa rotatória e mais próximo da Terra. No exemplo, Mercúrio está mais próximo da esfera de Touro e mais próximo da Terra quando está em retrogradação. 
Na figura, observamos também que Mercúrio se aproxima de uma conjunção inferior com o Sol, ou seja, quando fica alinhado ao meio do Sol e da Terra, dando início a um ciclo ou volta ao redor do Sol (uma média de 100 a 115 dias visto aqui da Terra).
         
        Entre um período e outro de conjunção inferior há uma conjunção chamada superior, quando Mercúrio em movimento direto  fica atrás do Sol. Acontece aproximadamente de 40 dias a 60 depois da conjunção inferior, dependendo dos períodos.
       
        Quando começa um ciclo na chamada conjunção inferior, Mercúrio passa a nascer antes do Sol – termo denominado também como Mercúrio oriental -, ou seja, como um simbolismo de autenticidade, independência e nova forma de conduzir ideias ou pensamentos. A conjunção inferior e todo o período retrógrado de Mercúrio é associada a mudanças importantes nos assuntos mundanos e também na vida dos indivíduos. Ampliam tendências para se revelar novos valores mentais.
       Novas visões e opiniões passam a ser percebidas por pessoas, bem como em nosso dia a dia, impondo-se a padrões ou costumes os quais são vinculados a tradições ou formas convencionais de conduta e pensamento.

    Em mapas natais confere também um estilo com estas características a quem nasce em Mercúrio na condição oriental. Porém, aponta tendências a analisar demais o futuro e a idealizar interesses a ponto de deixar de observar o que pode ser aproveitado no momento presente. Para saber se há esta condição de Mercúrio em seu mapa natal, basta observar se a primeira conjunção que ele fez com o Sol antes de nascer foi em movimento retrógrado.

        Depois que Mercúrio forma a chamada conjunção superior – a qual sempre ocorre em movimento direto e atrás do Sol – sua condição passa a ser ocidental, com o Sol nascendo antes dele ao horizonte. Momentos sob essa configuração são propensos a manter sistemas de pensamento, convicções ou costumes convencionais. Em mapas natais confere também uma condição de desafio para se desprender de hábitos e pensamentos mais tradicionais ou metódicos a quem nasce com Mercúrio na condição ocidental e direto em conjunção ao Sol. Conforme outras configurações, acentua-se uma zona de conforto e uma espécie de piloto automático para recorrer ao que é mais habitual quando precisa decidir assuntos ou esclarecer situações. Para saber quem tem ele nesta condição, observe se a primeira conjunção que Mercúrio fez com o Sol antes de nascer foi com ele em movimento direto.    
         Um modo mais fácil de observar quando há estas conjunções é através de efemérides. Por este link é possível acessá-las de forma gratuita. http://www.astro.com/swisseph/swepha_e.htm

           
             Em ciclos de Mercúrio, observar ainda:
  
          Mercúrio retrógrado: Analisar a casa percorrida no mapa natal por indicar promessa de um novo ciclo, especialmente a partir da conjunção inferior com o Sol. Tendências a revisões de assuntos, mudanças em rumo de interesses e na maneira de pensar os assuntos da casa.
      
       Mercúrio estacionário:  Se acontece em grau exato ou orbe próxima a aspectos importantes, contribui para desencadear assuntos, principalmente quando há conjunção ou oposição.

          Mercúrio direto: Observar a conjunção com o Sol e casa onde acontece. Propensões a melhor fluência nos assuntos da casa. Vale lembrar que Mercúrio quando faz conjunção com o Sol em movimento direto é quando ele se encontra atrás do Sol, chamada conjunção superior, (uma equivalência a Lua Cheia quando ela se opõe atrás da Terra e na metade do ciclo que começa na Lua Nova). No caso de Mercúrio atrás do Sol, caracteriza a oportunidade da expansão de ideias que tomam maiores dimensões. Momento onde há encontro de razões capazes de mudar pensamentos.
         
           Repetências de retrogradações: Algumas ocasiões há repetência de retrogradações e conjunções em espaço de 2 e de 6 anos em mesmo signo. A frequência mais comum é a cada 13 anos.

         Ciclos de 13 anos 

       Mercúrio estaciona e fica retrógrado em graus bem próximos a cada 13 anos (em pequena variação de 2 a 4 graus). De mesmo modo, neste mesmo intervalo, acontece conjunção com o Sol em grau bem próximo da distância que houve no período de 13 anos.

         
      Exemplos: Mercúrio retrógrado em Câncer de 19 a 10 graus de Câncer a partir de 24 de Junho de 2000. Novamente retrógrado nesta mesma área de 23 a 13 graus de Câncer em 27 de junho de 2013.  A conjunção inferior aconteceu dia 6 de julho de 2000 a 14 graus de Câncer. Em 2013 se deu dia 9 de julho aos 17 graus de Câncer. Períodos retrógrados de Mercúrio e suas conjunções com o Sol – especialmente em movimento retrógrado – são propensos a marcar um novo ciclo associado a algum fato ou referência de 13 anos antes para a área a qual é vivida.

        Quando a conjunção acontece em Touro e Escorpião: Vale lembrar que, devido a inclinação de sua órbita, quando as conjunções acontecem, Mercúrio está sempre acima ou abaixo do Sol. Nas ocasiões em que acontecem em Touro e Escorpião temos o que os astrônomos chamam de trânsito de Mercúrio e aí sim ele cruza a frente do Sol em seu alinhamento com Terra, semelhante um eclipse, como um ponto escuro sob o Sol. A conjunção em Touro é quando ocorre junto ao nódo ascendente de Mercúrio (ponto quando ele cruza a trajetória da eclíptica aparente do Sol ao norte), além de estar na  proximidade com o afélio de Mercúrio (sua maior distância do Sol). Já quando acontece em Escorpião é quando acontece próximo ao Nódo descendente de Mercúrio (ponto em que cruza a frente do Sol mais ao Sul), e também próximo ao periélio, ponto de maior proximidade do Sol.  

        Sol e  Mercúrio formaram conjunção a 16 graus de Touro em 7 de maio de 2003 e a 19 graus de Touro em 9 de maio de 2016. Em 2003 retrocedeu de 20 até 13 graus de Touro dos dias 27 de abril a 21 de maio. Em 2016 dos 23 aos 14 graus de Touro entre 29 de abril e 23 de maio. Importante observar estas áreas para alguma associação de eventos ou novas etapas a partir destes períodos.
       
       Há mais intensidade quando a retrogradação e principalmente as conjunções entre os dois acontecem em Touro e Escorpião, tornando mais propensos inícios de ciclos ou transições, de acordo com as casas que estas posições acontecem em nossos mapas. As próximas acontecerão em Novembro de 2019 e também de 2032, respectivamente a 19 e 21 graus de Escorpião.