Declaração às doze mulheres

As Doze Mulheres

Sou poeta e dividi meu destino em fantasia.
Doze intensas trajetórias femininas de magia.

Pra Ariana eu dedico meus ouvidos às suas iras.
Pra viver suas batalhas de verdades e mentiras.
Onde grito, ao seu lado, sem saber se acerta ou erra
Nos instintos de vencer, por amor, à qualquer guerra.

Com a Taurina eu saboreio os seus doces mais calientes
Em beijos de paladar que faz da vida mais suave e resistente
Sinto a pele nos seus toques graciosos de abraço
E arquiteto a minha vida bem mais bela passo a passo.

Com a de Gêmeos eu escuto cada vírgula respirada
suas vogais e consoantes tão bem altas, expressadas.
E pra ela, também faço, belas cartas bem escritas.
E me empenho em decifrar o que diz seu coração entre tantas frases ditas.

Vou então pra alguma casa acolhedora de Canceriana
Que conforta minha alma com alguns mimos de criança
Faz chorar com suas histórias e diversas mil lembranças
Despertando minhas saudades como a mais linda das heranças.

Pra Leonina arremesso mil dezenas de confete
E não quero ser apenas mero fã ou então tiete
Me transformo até em ator, pra ser par de seus dramas e comédias em teatro ou novela.
Divido filhos e percorro minhas as mãos em suas mexas de cabelo só pra ter a identidade comprovada do amor dela.

E me interno aos cuidados de uma Virginiana.
Seja médica, operária ou trabalhadora insana
Dedico mil horas extras de amor a uma missionária
Pra mulher tão prestativa que traz qualquer detalhe de amor em seus gestos a cada hora diária.

Com a de Libra eu me caso, mesmo que por acaso
Mudo com ela as leis da justiça em inverso caminho de volta e de ida.
E espero o quanto e tanto para que ela se decida
Que eu seja a cada dia o amor de sua vida.

Pra escondida Escorpiana, posso até morrer em dor.
Até o dia em que renascermos da cinzas em afeto e louvor.
Da matéria vou ao espírito em seus jogos de sedução sem pudor
Pra voar seguindo os olhos de águia, conduzido do inferno a algum céu de esplendor.

E no vai e vem dos quadris chego até a Sagitariana
E por ela me arremesso em fanatísmo, seguindo suas pernas de andarilha.
Mulher para qual eu rezo ser flechado de paixão
Pra ter bela viajante percorrendo todos pontos cardeais, ao meu lado em devoção.

Pela Capricorniana faço um pacto com o tempo
E ao seu lado tenho certo meu rejuvenecimento
Mesmo que eu seja escravo de poder ou status que tenha
Mesmo que eu me canse procurando-a pelas eras e milênios que ainda venha.

Pra de Aquário quebro datas, familias, religiões e pré conceitos de Marina Lima
Serei o melhor amigo para que se sinta amada
E me sentirei amado em amor moderno ou inventado
E atravesso o futuro pra encontrá-la em poesias de email de inusitado.

Mas o fim de meu destino, como sempre, é a Pisciana
Mesmo em algum amor platônico em partituras musicais
Ou, talvez, em alguma menina dos tempos da escola que tanto quis
Pra conto, romance, história ou destino ao qual queremos um final feliz.

Gui Salviano - Fevereiro/2008